Lindas tradições Waldorf para celebrar aniversários

DSC_0938

Eu adoro a celebração do aniversário. Tenho as melhores lembranças da minha mãe, tia e madrinha preparando minhas festinhas, que incluíam delicados enfeites de mesa preparados artesanalmente por elas.

Hoje em dia, procuro recriar esse ambiente de celebração e alegria nos aniversários de minha filha. Mais do que lindos presentes, quero que ela ganhe memórias indeléveis desses momentos em que o seu dia era realmente comemorado como uma data especial em que ela era o centro das atenções, não os presentes ou a decoração da festa.

Na escola Waldorf, os aniversários também são uma ocasião especial. A criança nesse dia usa uma coroa de feltro, feita caprichosamente pela professora, e antes de partir o bolo (simples, levado de casa) a professora conta uma estória sobre sua chegada à Terra. Esse conto tem várias versões e podemos acrescentar detalhes para torná-lo mais personalizado.

Além dessa tradição, cuja estória vocês verão abaixo, pesquisei outras duas que considero muito bonitas.

A primeira delas é um poema especial para ser dito na noite anterior ao seu aniversário e que homenageia a última noite em que a criança terá aquela idade.

“Quando eu disser a minha oração da noite, e minhas roupas estiverem  dobradas na cadeira, e minha mãe desligar a luz, eu ainda terei ___ anos esta noite. Mas desde o raiar do dia, antes das crianças se levantarem para brincar e a escuridão se transformar em ouro, amanhã, eu vou ter___ anos de idade. ___ Beijos quando eu acordar, ___ velas em meu bolo.”

A segunda é o anel de aniversário,

riginalmente proveniente de tradições alemãs . Esse círculo de madeira contém diversos furos para que sejam encaixadas o número de velas correspondente ao aniversário da criança e objetos de madeira que lembrem algum fato memorável daquele ano. Os familiares se reúnem ao redor do círculo e compartilham momentos de cada ano. À medida que os anos passam, mais velas são acrescentados e os objetos são movidos para o centro do anel, como uma lembrança do passado. Também é possível preencher o círculo apenas com velas.

Bridge
Na estória, a criança atravessa a ponte de arco-íris para chegar aos seus pais

 

A Estória da ponte de arco-íris

Era uma vez uma pequena criança chamada ____________ que morava no paraíso e era muito feliz lá.  Ela admirava as lindas cores e ouvia maravilhosas canções, e era lá onde ela pertencia. Mas um dia, as nuvens se abriram no paraíso e _________ viu a linda terra verde abaixo, com todas as pessoas felizes brincando e trabalhando e de repente ela sentiu uma enorme vontade de ir até lá e ver como era a vida na Terra. Ela viu todas as cores do arco-íris, borboletas visitando as flores e pássaros voando. Eles pareciam estar acenando para ela. Ela viu pescadores no mar e todas as diferentes plantas que cobriam a terra. Viu crianças subindo em árvores, correndo, pulando e andando entre areia e folhas. Tudo era tão bonito.

Então ela disse para seu anjo da guarda: “Por favor, posso ir para a Terra agora?” Mas o anjo olhou para ela e disse “Não, ainda é muito cedo. Você precisa esperar um pouco mais”. Então a criança se foi feliz e logo esqueceu sobre a Terra. Então um dia ela novamente teve uma rápida visão da Terra através das nuvens. Ela viu mães e pais trabalhando, professores, engenheiros, escritores e fazendeiros. Viu pais dando amor aos seus filhos. Ela também viu uma linda mãe com amor e um enorme desejo em seu coração de ter uma criança. Nesse momento ela perguntou ao anjo: “Posso ir para ela?”

O anjo disse: Você precisa ir para a terra dos sonhos primeiro”

Na próxima noite, a pequena criança teve um sonho. Sonhou que tinha encontrado um homem e uma mulher e eles lhe estenderam seus braços e lhe pediram para que  se tornasse sua criança. Ao contar o sonho para o anjo, ele disse: “Agora é hora de você ir”

Então a criança perguntou: “Posso ir agora?”

-“Você verá”, disse o anjo.

Naquela noite a criança foi dormir na terra dos sonhos e durante dez luas, ele navegou em seu barco. E no final daquele período, uma linda ponte de arco-íris se estendeu do paraíso até a Terra por onde a criança veio como um pequenino bebê e escorregou para os braços de seus pais. Eles  olharam maravilhados para esta nova vida e disseram: “Nós lhe daremos o nome de: ________________

 

Anúncios

Autor: Raquel Vitorino

Sou jornalista, consultora em comunicação e mãe apaixonada pela pedagogia Waldorf. Quero compartilhar nesse espaço minhas descobertas e aprendizados sobre criar um filho seguindo os preceitos de Rudolf Steiner.

19 comentários em “Lindas tradições Waldorf para celebrar aniversários”

  1. Linda estória!
    Minha filha está em uma escola Waldorf, fui em busca de uma educação humanista e encontrei como presente educadoras maravilhosas que todos os dias proporcionam às crianças afeto e vida iluminada desde os 8 meses… Lígia cultiva amizades, chora, ri, canta, corre, pula, cai, chora, come, faz pão, brinca na areia, com os bebês, grita, manda e desmanda, recebe orientações para ser uma pessoa melhor e aprende que nem sempre o que ela quer é o que vai ser… Enfim, vive uma infância plena de amores, e, também dissabores, pois é assim que é a vida…
    Quando a coroa de um ano chegou em casa senti todo o amor que nela estava depositado. Amarela clara com uma estrela bordada delicadamente… Não é por acaso que é a cor preferida da Lígia até hoje.
    A do segundo aniversário já chegou acompanhada de explicações: “Mãe tinha capa de brilho e essa coroa doi a tia Rita que fez pra mim!”
    No aniversário no salão do prédio de uma amiga da escola pude presenciar essa tradição da estória antes do “Parabéns”. Uma linda estória rica em detalhes amorosos emocionou a todos! E a alegria se fez mais do que presente na celebração daquela pequena!
    Parabéns Raquel por esse espaço que, tenho certeza, será rico em aprendizado e importante na divulgação Waldorf.

    Curtido por 1 pessoa

    1. A pedagogia Waldorf cada dia me encanta mais. Ela permite que as crianças vivenciem a infância plenamente ao evitar a intelectualização precoce. Muito obrigada pelas suas palavras Cecília!! Se você tiver algum tema que tenha interesse em ver exposto aqui, não hesite em pedir. Será um prazer ter você como leitora.
      Obrigada e um beijo

      Curtir

      1. Oi Raquel!
        Queria entender porque nos desenhos as crianças recebem somente as opções azul, vermelho e amarelo.
        Deve haver algo a mais do que o fato de serem cores primárias.
        Até mais!

        Curtir

  2. Meus filhos estudam em uma escola Waldorf, sobre as opções de giz na educação infantil, é que a pedagogia não trabalha com a informação pronta, mas com a descoberta da informação pela vivência, no caso dos giz, a criança ainda na infância descobre que a união das cores forma outra, ela entenda na pratica sobre cores primárias e secundárias e etc na pratica … E esta forma de aprendizagem segue até o ensino médio! Em todas as matérias, encantador, não vem uma teoria pronta, mas o despertar ao pensar e descobrir 😊

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Madelon, muito obrigada por sua contribuição. Realmente a pedagogia Waldorf é encantadora! E como é bonito ver o desabrochar do conhecimento e a sua construção natural, despertando o pensar.

      Curtir

  3. Oi Raquel ! Me emocionei com a história, pois nem eu nem meu filho de 5 anos a conhecíamos, mas desde os 3 anos é ele que me conta que morava no céu e desceu de um escorregador e foi parar dentro da minha barriga. Fui às lágrimas quando li isso no texto, pq ele não estuda em escola Waldorf para saber isso.

    Curtir

  4. Lindo esse post Raquel… já tive a oportunidade de te falar “pessoalmente”, mas gostaria de reforçar que esses rituais são muito importantes, não só para as crianças, mas também para os adultos, pois nos relembram da essência de quem somos, porque estamos aqui e trazem mais poesia e significado para nossas vidas.

    Curtir

  5. Oi Raquel! terça feira a Olivia fará 4 anos…o primeiro em que não estará no Alecrim 😦 ja que ela ficou la dos 6 meses aos 3 anos e meio! nesse primeiro aniversario longe da waldorf (por enquanto! 🙂 ), quis manter a tradiçao do aniversario…achei um lugar que vendia feltro aqui e com minhas pouquíssimas habilidades manuais fiz uma coroa…tadinha, ficou feinha mas lembrei da tia Naná me falando que o importante era o amor que a gente coloca na peça! aí faltava a história…já ia escrever pra tia Naná pedindo a historia, qdo resolvi pesquisar no Google primeiro…e o primeiro resultado foi seu blog! que felicidade ter esse cantinho! muuuito obrigada, vc nao tem ideia do qto me ajudou!! bjao pra vc e pra Clara!!

    Curtir

    1. Roberta, fiquei tão feliz em ler o seu comentário!!! Desculpe a demora em respondê-lo. A proposta desse blog é justamente trazer conteúdo e maneiras de aplicar a pedagogia Waldorf em casa, pois nem todo mundo tem uma escola Waldorf perto de casa, ou condições de matricular o filho em uma. Tenho certeza que sua coroa ficou linda!!! O Blog está parado, mas estou lendo um material muito bom, que vai render ótimos posts.
      Saudades de você!!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s