Filhos emocionalmente saudáveis

A maneira como nos relacionamos com a criança determina não só os aspectos emocionais, mas afeta também sua saúde. Steiner afirma que tudo o que fazemos perto de uma criança causa uma impressão sobre ela, determinando toda a sua disposição para o desenvolvimento de boa saúde ou de doenças.

Anúncios

barriga

Desde que me tornei mãe há pouco mais de três anos, tenho a oportunidade de testemunhar o milagre da vida. Em um curto espaço de tempo meu bebê, que apenas era guiado pelas suas necessidades básicas vitais, virou uma criança alegre e ativa, com opiniões próprias e desejos.

Sempre soube que os estímulos certos na primeira infância, que vai de 0 a sete anos, eram fundamentais para o desenvolvimento infantil. Mas também me questionava: o que posso fazer para cultivar os germes de um ser humano emocionalmente saudável? Como ajudá-lo a se desenvolver de maneira holística?

Foi quando encontrei a pedagogia Waldorf e a Antroposofia que comecei a ter as primeiras respostas para os meus questionamentos. Segundo Rudolf Steiner – filósofo austríaco e criador da Antroposofia e da pedagogia Waldorf -, entre o nascimento e os sete anos, estão presentes no organismo, de maneira imperceptível, as forças que posteriormente, a partir do sétimo ano, se manifestarão no relacionamento e no contato com o mundo como forças anímicas.

A maneira como nos relacionamos com a criança determina não só os aspectos emocionais, mas afeta também sua saúde. Steiner afirma que tudo o que fazemos perto de uma criança causa uma impressão sobre ela, determinando toda a sua disposição para o desenvolvimento de boa saúde ou de doenças.

Essas constatações me levaram a descobrir um universo totalmente novo, onde verifico que não só o alimento correto, carinho e estímulos físicos bastam para a formação de uma pessoa saudável. Muitos outros aspectos são levados em conta. Detalhes como a hora certa para se começar a andar, quando a criança deve começar a aprender a ler e escrever ou o porquê de lermos contos de fadas para os pequenos, possuem implicações que serão sentidas até mesmo décadas mais tarde.

O que tenho descoberto nesses estudos me fascina e me motivou a criar esse blog. Desejo compartilhar com outras famílias tudo o que tenho encontrado e espero contribuir para essa jornada fantástica que é a de educar um filho para a vida.